Resenha | Cinder - Marissa Meyer 1#

segunda-feira, setembro 23, 2013
Cinder

Autor: Marissa Meyer
Editora: Rocco



Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.


Ambientado em Nova Pequim anos após a Segunda Guerra Mundial IV, "Cinder" conta a história de cyborg mecânico Linh Cinder, que foi adotada aos 11 anos depois de sobreviver a um horrível acidente de carro. 
Sobrevivendo acidente que viria a ser uma das melhores coisas a acontecer com ela, porque a vida com sua família adotiva está longe de ser ideal. Sua madrasta, Adri, nem sequer considerá-la como o ser humano e só vê-la como uma fonte de renda. Sua meia-irmã Pérola olha para ela com desprezo, e seu círculo de amigos é limitado a sua meia-irmã mais nova, Pearl, e um android chamado Iko.

No entanto, as coisas tomam um rumo muito mais interessante quando o herdeiro do trono, o príncipe Kai,  visita tenda e pede sua ajuda com um android com defeito. O que deveria ter sido apenas mais um trabalho de reparação acaba por ser muito mais como Cinder se vê arrastado para um mundo de intrigas intergaláctico e expostos à possibilidade de guerra.

Não é muito antes de Cinder encontra-se preso no centro de tudo o que está acontecendo. Assim, torna-se evidente que ela é muito mais do que ela pensava que era sempre, Cinder tem que tomar uma decisão difícil: Será que ela vai aceitar o seu destino e tudo o que se passa com ele? Ou ela vai deixar tudo isso para trás e escolher a vida que ela sempre planejado para si mesma?

Desde o início do romance, Meyer é rápida para estabelecer as muitas mudanças que ela operou na história de Cinderela que todos nós conhecemos e amamos.

Foi-se o sabor europeu que a maioria de nós se lembra do clássico filme da Disney a adaptação deste conto de fadas famoso. Em vez disso, temos New Beijing (Nova Pequim), uma metrópole que é decididamente asiática no sabor e, certamente, uma partida refrescante dos locais geralmente ocidentais, super diferente da maioria dos romances adultos-jovens de hoje.

E New Beijing não é apenas um cenário exótico para a história de amor de jogar fora , é uma cidade repleta de conspiração e agitação, devastada por uma praga misteriosa e que vive sob a ameaça de invasão da misteriosa raça de Lunares que vivem na Lua.
Essa é a capa de Cinder
pela editora Planeta.

 A prosa de Meyer consegue dar New Beijing uma sensação corajosa que é a certeza de ser familiar para qualquer pessoa que tenha vivido em uma metrópole.
O fato de que todos os principais personagens da história são asiáticos também é algo a ser animado. Também, igualmente divertidas são as maneiras que Meyer moderniza aspectos familiares da história de Cinderela. Sapatinhos de cristal da Cinderela já se tornaram pé cyborg de Cinder, as cinzas que dormiam  já se tornaram as manchas de graxa adquiridos em seu trabalho como mecânica, e seu carro, tornou-se um automóvel movido a gás cor de abóbora – ahhhhhhhh que gracinha, não!? -.

Meyer também tem feito um trabalho excepcional de ampliar o escopo da tradicional história de Cinderela. Por exemplo, o príncipe Kai não é apenas alguém para as mulheres desmaiar, mais em "Cinder", ele é um monarca que enfrenta intrigas políticas e que passa a ser uma pessoa muito importante ainda jovem.
Mesmo os personagens auxiliares que rodeiam Cinder são divertidos de ler, se um pouco mais de uma dimensão em comparação com o príncipe Kai. Adri e Peony são afinações perfeitas como os vilões que os leitores provavelmente vão amar e odiar, enquanto Iko o cyborg proporciona o alívio cômico.

Mas é no caráter de Cinder que Meyer realmente brilha. Não mais o violeta encolhendo que ela estava na história original, Cinder é um jovem que tem um plano, é hábil com as mãos, inteligente e independente. Ela está dizendo que não há nenhuma fada madrinha equivalente na versão de Meyer do conto Cinderela - todas as mudanças que acontecem na vida de Cinder ocorrer porque ela mesma fez isso acontecer.

Se há uma coisa que atrapalha "Cinder", é o fato de que há uma previsibilidade para os eventos que acontecem no livro, devido ao fato de que Meyer ainda tem que estar de acordo com as convenções da história original, os acontecimentos podem diferir, mas o arco geral história continua a mesma.
Felizmente, esta previsibilidade não é uma falha insuperável. Se os leitores se aproximam de ”Cinder”, com amor e carinho, eles definitivamente não vão se arrepender de tomar o caminho que o romance vai levá-los por diante.




Calma lá, ainda não acabou!
O segundo livro já tem capa e esta previsto para esse ano, mas por enquanto não há informações para ser lançado aqui no Brasil.





"Livro dois, Scarlet, é baseado em Chapeuzinho Vermelho. Ele continua a história de Cinder enquanto ela tenta escapar da vingança da rainha Levana e aprender mais sobre seu passado. A história também introduz os leitores para Scarlet, uma garota que vive no sul da França cuja avó desapareceu misteriosamente, e para encontrá-la, Scarlet procura a ajuda de Wolf (lobo), um lutador de rua com mais do que alguns mistérios do seu próprio país. 



Segundo o site da autora, marissameyer.com, já há os nomes dos próximo 2 livros da série, Cress (previsto para 2014) e Winter (previsto para 2015).



 




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.